Os banheiros públicos e a nossa comunidade LGBTQIAP+

Não é de hoje que existe uma relação extremamente preconceituosa que relaciona as pessoas da nossa comunidade com a utilização dos banheiros públicos. levantamos alguns pontos para refletirmos juntos.

Pessoas Trans e Travestis

Da nossa comunidade, definitivamente são as pessoas que mais sofrem simplesmente por usarem um espaço que diz respeito a como se relacionam com seus corpos. Situações que vêm a público, como por exemplo, as expulsões de mulheres trans e travestis de banheiros femininos de shoppings desde as situações que ficam no privado, precisam ser discutidas em ambientes políticos com ações efetivas.

Homens Gays

Algumas pessoas (da nossa comunidade ou não), acreditam que a presença de homens gays nos banheiros públicos necessariamente significa promiscuidade.

De fato existem os famosos “banheiroes” mas definitivamente não é uma realidade absoluta para todos os banheiros públicos e muito menos para todos os homens gays que os frequentam.

Drags e Queers

Muitas vezes por simplesmente estarmos com roupas e acessórios que transitam entre as noções de gênero, ao utilizarmos banheiros públicos, masculino ou feminino, podemos sofrer violência psicológica (comentários, olhares, risadas e etc) ou até mesmo violência física em diversos níveis.

Iai, como resolver?

Os banheiros neutros podem funcionar, no entanto, não adianta estabelecer um ambiente que seja para todas as pessoas que o frequentam continuarem com atitudes e pensamentos preconceituosos e cheios de ódio.

Talvez o diálogo, políticas públicas efetivas e a mudança na mentalidade das pessoas sejam os melhores caminhos, mas na prática, ainda há muito o que fazer para solucionarmos estes e outros problemas da nossa comunidade.

Compartilhe se acredita que esse texto pode ser interessante para alguém :)

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
error: Conteúdo Protegido