As novelas brasileiras e a nossa comunidade LGBTQIAP+

É importante celebrar quando personagens LGBTQIAP+ estão nas novelas. A TV ainda alcança uma grande massa de pessoas no país, no entanto, é interessante refletir como geralmente somos representados.

Engraçados

Personagem Max da novela “Totalmente Demais” de 2015 da TV Globo interpretado pelo o ator Pablo Sanábio.

Na maioria das vezes, os personagens da nossa comunidade estão no núcleo cômico das novelas, até aí tudo bem, só fica chato quando o personagem não é explorado como um ser humano completo.

Quando só aparecemos para fazer as pessoas rirem, definitivamente isso não representa o nosso todo.

Assistentes


Personagem Crô da novela “Fina Estampa” de 2011 da TV Globo interpretado pelo o ator Marcelo Serrado.

Também é comum sermos tratados sob uma postura serviçal ou do(a) amigo (a) ‘quase um figurante’, geralmente idolatrado ou sempre a disposição de outras pessoas. E claro, sendo bem caricatos.

“Enrustidos” 

Mostrar pessoas que ainda “estão no armário”, tudo certo.

Só não é legal mostrar ( sempre ) que o ( a ) tem uma aversão completa a nossa comunidade.

Pessoas que estão no armário não necessariamente são tóxicas.

Vilões

Personagem Félix da novela “Amor à Vida” de 2013 da TV Globo interpretado pelo o ator Mateus Solano.

Maravilhosos! Só é delicado construir uma história que reforce aversão e/ ou ódio a nossa comunidade.

Selecionados

Infelizmente, a maioria dos personagens retratados ainda são homens gays, seguido de mulheres lésbicas, geralmente brancos e ricos.

São poucas ( bem poucas ) as representações de outros personagens do restantes das nossas letrinhas e com suas interseções ( pessoas plus, preto ( a )s, PCDs e etc ).

Esperança

Personagem Ivan da novela “Força do Querer” de 2017 da TV Globo interpretado pela atriz Carol Duarte.

Já vimos algumas mudanças recentes e esperamos que no futuro as novelas, filmes e séries tenham cada vez mais personagens com realidades lindas e complexas para a naturalização do que já era pra ser natural há muito tempo.

Compartilhe se acredita que esse texto pode ser interessante para alguém :)

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
error: Conteúdo Protegido